Por que aderir utilizar o tráfego pago?

Os motores de busca e o tráfego pago se tornaram algo igualmente indispensável, como a internet se tornou fundamental para quem busca resultados incríveis em termos de vendas e negociação. 

De fato, buscadores como Google, Bing, Yahoo e Ask Brasil, que são os mais famosos do nosso país, simplesmente revolucionaram nosso modo de fazer marketing. 

Com isso, nas últimas décadas eles passaram a ser uma das maiores vitrines do mundo.

Basta abrir um deles e buscar por algo como organizador de maquiagem de acrílico, que em poucos segundos os resultados se multiplicam, na casa das centenas ou milhares de retornos, alguns deles com geolocalização e sistema de GPS.

Sendo assim, se a pessoa pesquisar pelo celular, ela pode informar sua própria localização e cruzar o endereço com o destino da empresa mais próxima que oferece aquele serviço, ou vende determinado produto, facilitando e muito o processo.

Esse pequeno recurso já basta para demonstrar uma das razões pelas quais tem se tornado tão comum fazer pesquisas comerciais, cotações e negociação por meio deles. 

Neste sentido, engana-se muito quem pensa que eles não servem para marketing.

Foi-se a época em que certas plataformas digitais serviam apenas para pesquisas acadêmicas, ou para troca de fotos e experiências pessoais. 

Hoje uma empresa de análise de solo completa pode encontrar um oceano de oportunidades na esfera digital.

Ao falar nisso também é preciso priorizar o nome da Google, que se destaca de todos os demais, segundo dados da própria marca. 

O que os levantamentos mostram é que 98% do mercado de busca é monopolizado pelo Google.

Os outros 2% devem ser disputados por todas as demais soluções de busca. É importante ter isso em mente no sentido de que o investimento que a sua empresa vai fazer em termos de tráfego pago deverá ser proporcional a isso.

Sendo assim, boa parte do orçamento vai para o Google, e os demais podem ser pulverizados. 

Também por isso decidimos desenvolver este material, explicando melhor do que se trata a estratégia do tráfego pago, bem como seus benefícios e vantagens.

Quando incluímos nesta fórmula o fato de que as redes sociais e demais plataformas digitais também podem prestar o serviço de tráfego pago, então entendemos por que esse meio de divulgação tem se tornado tão importante, como detalharemos aqui.

Inclusive, é bem bacana levar em conta que todos esses recursos evoluíram tanto que hoje eles realmente já podem ajudar qualquer modelo de negócio, seja para serviços específicos e nichados ou para venda de produtos mais populares como alimentos veganos.

Para isso basta que o empresário e seus gestores saibam aplicar a devida metodologia. 

Portanto, se o seu interesse é aprender como exatamente dar o pontapé inicial e seguir com uma tática simples que pode revolucionar os resultados, basta seguir até o fim.

O que é o tráfego pago?

O grande segredo do marketing sempre foi saber chamar a atenção das pessoas certas, na hora certa e do jeito certo, tornando uma marca muito mais próxima do seu público-alvo.

Na época em que só havia estabelecimentos físicos, isso consistia em garantir uma boa localização, como uma avenida, fazendo com que o máximo possível de pessoas passassem na frente da loja, depois chamando a atenção delas de algum modo.

Com a internet não é muito diferente, tanto que o termo técnico para a quantidade de pessoas que acessam seu espaço digital se chama tráfego, um termo que obviamente remete ao antigo tráfego de pessoas ou de carros nas grandes cidades.

A diferença é que na esfera digital tudo é muito mais assertivo, segmentado e estratégico. 

Tanto que podemos falar em tráfego pago, que nada mais é do que pagar pelo serviço de canalização de pessoas, leads, leitores e visitantes em geral.

Assim, se a marca lida com desengraxante para aluminio, ela pode pagar o motor de busca para posicionar o seu site com mais destaque, em uma espécie de leilão que é justamente o Link Patrocinado, como no caso do Google.

O mesmo vale para as redes sociais, nas quais também é possível pagar para impulsionar as postagens, o que permite atingir muito mais pessoas.

Outra semelhança é a segmentação da qual ainda falaremos, mas que é uma grande vantagem.

Benefícios dessas estratégias

Além disso, é importante comparar o tráfego pago com o tráfego orgânico, para que fique mais claro do que se trata. 

Neste segundo caso, a empresa simplesmente adere o inbound ou marketing de conteúdo, ampliando bastante o funil de vendas.

Ou seja, uma empresa de serviços de certificação opta por gerar conteúdos que criem uma conexão maior com o seu público, além de servir como isca. 

Alguns exemplos clássicos são os seguintes:

  • Artigos de blog;
  • E-books e infográficos;
  • Postagens de rede social;
  • Lives e podcasts;
  • Vídeos explicativos.

Enfim, são materiais criados com o intuito explícito de contatar o cliente aos poucos, daí o termo “orgânico”, porque não é um funil ou uma prospecção acelerada. Ao passo que o tráfego pago é como um outbound, bem mais agressivo.

Também é importante salientar que não se trata de colocar uma tática em detrimento da outra. 

Na verdade, tanto o pagamento quanto o orgânico fazem sentido, só depende mesmo da intenção de cada um e do momento que a empresa vive.

Gerando mais leads qualificados

Outro benefício indiscutível do tráfego pago é que ele permite gerar leads em uma velocidade muito maior, sendo que também são leads mais qualificados.

Por exemplo, ao pagar para aparecer com determinada palavra-chave, como açaí em atacado, você tem certeza de que não receberá contato de pessoas que querem entender a parte técnica do açaí, ou alguma receita especial com essa fruta.

Isso pois a extensão “em atacado” já denota uma pesquisa comercial, de quem quer comprar o item em quantidade elevada. 

No caso, isso ainda demonstra que o cliente está em momento de compra, o que se mostra ainda mais assertivo.

O mesmo vale para extensões ou palavras secundárias como “onde encontrar”, “como comprar” e até mesmo “preço”. 

Afinal, se a pessoa utiliza esses termos, é bem provável que ela esteja com o cartão de crédito na mão para fazer a compra.

Além disso, outro fator que determina a qualidade e qualificação desses leads é a segmentação que o tráfego pago permite. 

Tanto no caso do Link Patrocinado dos buscadores quanto do impulsionamento das redes sociais, é possível fazer isso.

Realizando mais vendas

Um ponto interessante é que, obviamente, ao captar mais leads e gerar mais oportunidades diariamente, isso aumenta as vendas. 

Mas, não se trata apenas de uma visão imediatista sobre isso, mas também uma visão de negócios.

Afinal, você aumenta a receita da empresa e, se souber administrar esse crescimento com a devida cultura organizacional, pode aumentar também a lucratividade.

O que permite, por sua vez, que você invista novamente em um orçamento maior na próxima campanha de tráfego pago. 

Assim, uma empresa que vende Cartão de visita confeitaria pode desenhar todo um planejamento de crescimento no curto, médio e longo prazo.

Neste sentido, o investimento em tráfego digital é um dos retornos mais interessantes em termos de ROI (Retorno Sobre o Investimento), e um dos que mais contribuem para um crescimento escalável e sustentável.

Inclusive porque um dos traços mais marcantes do tráfego pago é que ele é altamente customizável não apenas em relação ao público que você vai mirar, mas também em relação ao orçamento que será investido.

De fato, são poucos os veículos de mídia em que você pode começar com poucos reais, e ir subindo conforme o retorno e o crescimento do negócio acontecem, tudo no seu tempo.

O que também impacta sua agenda, pois é possível investir por tempo pré-determinado, ou seja, você configura em tempo real a campanha, seja para uma rede de ações mais complexas ou para um simples banner que ficará por apenas um dia no ar.

Entenda o poder das métricas

Por fim, outro benefício tremendo do tráfego pago é que esse universo digital permite uma assertividade enorme em termos de análise estratégica.

Ou seja, você consegue monitorar cada detalhe das ações que forem promovidas, seja nos buscadores ou nas redes sociais. 

Por exemplo, uma página de bloco de anotações atacado no blog de uma papelaria, que pode levantar seu bounce rate.

Trata-se de uma métrica de taxa de rejeição, que mostra quantas pessoas entram na página e saem em poucos segundos, sem fazer nenhuma interação, o que ajuda a ajustar a estratégia.

Nas mídias sociais é possível mensurar curtidas, comentários, compartilhamentos, melhores horários de postagem, melhor formato de divulgação e daí em diante.

Conclusão

Portanto, o tráfego pago dos motores de busca e das redes sociais representa uma democratização enorme em termos de veículos de mídia, seja nos buscadores e nas redes sociais.

Para tirar proveito disso é preciso entender melhor os motivos por que vale a pena aderir e utilizar essa estratégia, bem como os modos de fazê-lo, conforme detalhado acima.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.