Conheça 4 inovações para transformar a sua empresa

inovações

Quando o assunto é funcionamento de uma empresa, inovações sempre são bem vindas. Isso porque, essas novas maneiras de realizar projetos sempre trazem consigo aspectos como a agilidade de processos.

Assim, quando a inovação vem em conjunto com a tecnologia, é melhor ainda, pois, cada vez mais as soluções tecnológicas tem se mostrado eficazes, auxiliando a criar trabalhos mais rápidos e melhores. 

Vale lembrar que a internet é um exemplo vivo disso. Isso porque, esse tipo de inovação, que surgiu depois da segunda guerra mundial, revolucionou todas as formas de trabalho, além de ter criado novas categorias, como é o caso do e-commerce e outras ramificações do comércio online. 

Dessa forma, a revolução proporcionada pela internet se deu de tal forma que até hoje ele é uma das bases por onde continuam surgindo diversas inovações, como é o caso do pipeline de vendas no universo do marketing digital.

Portanto, confira algumas inovações tecnológicas que podem transformar a sua empresa para melhor.

O que é inovação? 

Esse termo é muito comum entre as pessoas. Entretanto, muitas delas não sabem de fato  o que ela significa e acredita que este é um sinônimo de tecnologia.

Claro que inovar também se dá no desenvolvimento e uso de novas tecnologias, no entanto, o tempo não se restringe a somente isso.

Dessa forma, no ambiente em que as empresas habitam, inovar significa, principalmente, quando uma companhia consegue sair da sua zona de conforto e buscar novas formas de ampliar seu negócio ou de torná-lo mais rentável e competitivo no mercado.

Com isso, a inovação gira em torno de perguntas e respostas que vão ajudar a sua companhia no processo de inovação e modernização da empresa, como:

  • O que posso fazer para melhorar o processo?
  • Quais são os gargalos do meu negócio?
  • O que eu ainda não coloquei em prática?
  • O que posso fazer para conquistar resultados mais precisos?

Depois de pensar e analisar a empresa como um todo, é possível identificar onde é possível começar a inovar, bem como, quais ferramentas serão utilizadas para alcançar essa inovação. 

Portanto, é importante ressaltar que há possibilidade de inovar de diversas maneiras quando o assunto é uma empresa, seja aplicando novas tecnologias, como é o caso de um novo sistema crm, ou até mesmo trocando todo o sistema de trabalho. 

Importância da inovação

De acordo com dados da Babson College, cerca de 40% das companhias listadas na Fortune 500 não existirão mais em 2028 por total falta de adaptabilidade. 

Isso porque, é importante ter em mente que o mercado muda constantemente e com essas mudanças é necessário que o seu negócio saiba se adaptar. 

Por esse motivo as empresas precisam promover a inovação e implantação de novos sistemas, como é o caso do sistema para representante comercial gratis. Vale lembrar o que aconteceu com as locadoras de vídeo com o surgimento dos streamings e da internet.

Portanto, para conseguir inovar no seu negócio, confira alguns tipos de inovações que poderão transformar a sua empresa.

Pontua-se, então, que não somente às locadoras de vídeo e fitas VHS, todo e qualquer empreendimento ou produto está fadado a cair em desuso e ostracismo se não entende como se adaptar.

Telefones com fio e flip-phones (antigos), ambas as tecnologias foram adaptadas conforme os tempos mudaram, tornando-se os smartphones e telefones sem fio — outro aparelho que poderá sumir em alguns anos, devido a incidência absoluta dos celulares, por isso empresas estão investindo em tecnologias e modelos modernos.

Até mesmo no setor alimentício as mudanças se fazem necessárias. Em pesquisas realizadas pelo IBOPE em 2018, mais de 30 milhões de brasileiros se declaram vegetarianos, isso representa uma porcentagem de 14% em relação ao total de cidadãos registrados.

Como resultado, a indústria alimentícia precisou se moldar e adaptar, assim abraçando opções vegetarianas e veganas, evitando testes em animais e uso de produtos nocivos ao meio-ambiente.

Assim surgiram marcas totalmente veganas e cruelty-free, das quais vendem produtos alimentares (hambúrgueres feitos à base planta, seitan, tofus temperados, etc), cosméticos ecologicamente amigáveis, roupas sustentáveis, entre outras mudanças que fazem bem para o planeta, mas também colocam em seu escopo uma porcentagem alta de brasileiros.

A inovação no empreendedorismo representa uma evolução para os moldes pré-conhecidos de como negociar, vender e lucrar. O consumidor não é homogêneo, logo as técnicas de abordagem também não devem ser.

O sucesso sempre estará nos detalhes, nas estratégias e na eficiência individual de cada um para ser visionário.

Modelo de Lucro

Esse é o primeiro item da lista e se baseia em encontrar uma inovação, (nova maneira) de converter as ofertas em dinheiro. 

Dessa forma, assim como os melhores crm gratuitos, esse tipo de inovação desafia as antigas práticas para oferecer ao consumidor inovações que saibam o que oferecer, como oferecer, o que cobrar e como o fazer, refletindo aquilo que os clientes e usuários realmente gostam nesta troca.

Networking

A inovação nessa área é na verdade uma proposta de alteração da maneira como você se conecta com outras pessoas para criar valor para a sua empresa.

Portanto, as inovações nesse sentido podem acontecer durante uma troca entre executivos que compartilham riscos no desenvolvimento de novas ofertas e um sistema de crm gratuito.

O networking pode também se tratar de comunicação interna entre as empresas, pois nem sempre a competição significa derrubar o concorrente, mas sim adaptar suas estratégias para diferir.

Por isso se comunicar com pessoas trabalhando dentro do próprio segmento acaba sendo proveitoso: as estratégias e ideias fluem melhor quando entendemos o comércio de terceiros, o nosso próprio e como inovar para crescer.

Além disso, também é possível inovar nesse sentido através da maneira que você usa a própria força para capitalizar ao mesmo tempo que pode aproveitar os ativos e capacidades de outras pessoas.

Estrutura

Inovar a estrutura da sua companhia não é só desenvolver um crm software, mas sim focar na organização dos ativos da empresa, mesmo que eles sejam rígidos, humanos ou intangíveis.

Portanto, essas inovações podem incluir desde sistemas de gerenciamento de talentos até configurações engenhosas de equipamentos. Em suma, esse tipo de inovação também pode aprimorar os custos fixos e as funções corporativas, por exemplo.

A estruturação da empresa pode trazer inovações como o próprio CRM (Customer Relationship Management), isto é, a Gestão de Relacionamento com o Cliente. Um software para computação e análise de dados cruciais na captação de leads e fidelização de clientes.

O CRM é uma das ferramentas mais requisitadas nos últimos tempos pela facilidade de aplicação e cadastramento de dados, como o nome, telefone, e-mail, endereço, compras feitas ou serviços contratados, opções de maior interesse, frequência de compra, entre outros pontos que acabam fazendo a diferença no pós-venda.

Por exemplo, um cliente não necessariamente precisa adquirir ou contratar um serviço diariamente ou semanalmente, por vezes, alguns o fazem em períodos mensais ou com maiores espaços de tempo.

Entendendo a frequência de compra e serviços ou produtos mais solicitados, o vendedor pode prever com maior precisão quando será o próximo contato. Preparando-se desta forma, a fidelização se torna facilitada.

O CRM torna a personalização do atendimento uma realidade mais simples para o vendedor, mas ainda assim constante para o próprio consumidor. Sentindo-se como um cliente único, ele poderá se tornar um rosto marcado na história do empreendimento.

Elaboração do funil de vendas

Outra inovação que deve ser levada em consideração na hora de traçar uma estratégia é o funil de vendas.

O funil de vendas começou como uma técnica criada pelo publicitário Elias St. Elmo Lewis, no qual percebeu que há um padrão na forma como os clientes agem, logo a compreensão desta característica seria uma forma de conquistar e fidelizar consumidores.

Elias St. Elmo Lewis, a princípio, criou um comando que ajudasse a organizar a ordem dos fatores na hora de efetuar uma venda. O comando era a frase: “Atrair atenção, manter o interesse, criar o desejo.”

Esse comando, no começo, englobava a forma básica de ação para vendedores: atraia a atenção do cliente, descreva e torne o seu produto ou serviço o mais atraente possível e mantenha o interesse do ouvinte, então crie o desejo que leva à venda.

Esse comando acabou se tornando uma sigla: AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e Ação). De toda forma, englobava a ação do vendedor para atrair, conquistar e fidelizar clientes.

Comprova-se que atrair e conquistar novos clientes acaba sendo mais caro, trabalhoso e pouco proveitoso para a empresa, se comparado com a fidelização desses consumidores. Afinal, novos clientes são imprevisíveis, o que pode afetar negativamente o caixa de sua empresa.

Entretanto, cada cliente é um indivíduo que pensa e age de formas diferentes, então somente um comando ou sigla não conseguiria abraçar essa individualidade.

Por compreender a importância de criar estratégias individuais e agir conforme os sinais do cliente, surgiu o funil de vendas.

O funil de vendas é uma inovação, mas também uma metáfora que coloca o processo de venda como um funil com topo, meio e fundo.

O topo do funil funciona durante a captação de leads, isto é, potenciais clientes. Nessa primeira fase, o vendedor vai convencer o consumidor de que ele precisa de um determinado produto ou serviço.

O meio do funil é o ponto para convencer esse mesmo cliente de que o produto ou serviço certo é o da própria empresa. Através de argumentos verdadeiros e técnicas de conversa aprimoradas para cada consumidor, o vendedor irá iniciar o fechamento da venda.

O fundo do funil compreende a fase de fechamento da venda e início do pós-venda, isto é, acompanhamento para assegurar que o cliente está satisfeito com a aquisição feita.

Cada cliente pensa e age de formas singulares, por isso uma empresa especializada em funil de vendas ensina os vendedores a como reconhecer cada tipo de consumidor e como convencê-lo.

No fim, até mesmo dentro do empreendedorismo e comércio geral a regra para evolução é Darwiniana: sobrevive em seu meio aqueles que melhor se adaptam às divergências e mudanças no ambiente.

Todo empreendedor precisa estudar constantemente o próprio segmento de trabalho, assim assegurando que na mudança de cenário e evoluções no mercado, o próprio comércio poderá evoluir e crescer junto com o segmento.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Markplan, site voltado 

para a veiculação de conteúdos relevantes sobre estratégias de negócios, pensados para abranger informações e novidades relacionadas aos maiores segmentos empresariais.