Benchmarking: o que é e para que serve?

benchmarking

Entender os processos, avaliando o que está sendo feito por outras empresas do mesmo setor, é uma ação necessária, que recebe o nome de benchmarking.

Entrar no mercado é assumir riscos. Nesse caso, uma ação muito importante e necessária é a de mapear e conhecer melhor a sua concorrência. 

Isso quer dizer que ele precisa conhecer outras empresas e os seus processos, para garantir que a sua companhia não fique para trás. 

Isso é necessário tanto para uma empresa terceirizada de limpeza quanto para um restaurante ou um escritório de advocacia. 

Afinal, oferecer o que há de melhor no setor é um modo de conquistar cada vez mais clientes. 

Para isso, existe um recurso muito simples, mas muito efetivo: o benchmarking. Para saber o que é, para que serve, as vantagens e desvantagens e os tipos possíveis, basta continuar lendo este artigo, que traz informações sobre o assunto. 

O que é e para que serve o benchmarking?

Para entender o conceito, é interessante começar pela tradução do termo “benchmarking”, que significa ponto de referência. No mundo dos negócios, ele se refere ao processo aplicado por uma empresa, com o intuito de pesquisar e avaliar práticas estratégicas.

Portanto, é preciso ressaltar que isso é feito dentro de um mesmo setor do mercado. Nesse caso, uma empresa de limpeza predial aplica o benchmarking para conhecer melhor outras que atuam com o mesmo tipo de serviço.

Nesse sentido, o benchmarking serve para diferentes necessidades de uma empresa, permitindo que uma visão mais ampla sobre os negócios ajude nas melhorias internas da companhia. 

Por isso, alguns dos objetivos são identificar erros, desenvolver iniciativas, aprimorar processos e obter, com isso, melhores resultados, atingindo um nível de trabalho mais satisfatório.

As vantagens e desvantagens de fazer benchmarking

Depois de entender o que é o benchmarking, é também importante conhecer algumas das suas vantagens e das suas desvantagens. Afinal, como todo processo, é necessário avaliar uma ação antes de aplicá-la.

Em termos de vantagens, é possível mencionar que a empresa passa a se conhecer mais, além de que novas ideias surgem com mais facilidade. Ele é também um estímulo para o desenvolvimento de ações mais criativas. 

Tudo isso impacta no engajamento e na motivação da equipe, o que aumenta a produtividade. Ao mesmo tempo, o benchmarking otimiza técnicas e processos já existentes, permitindo um melhor entendimento sobre as realidades do mercado.

Em paralelo, as desvantagens incluem a perda de foco, que pode ficar limitada aos concorrentes em vez de se voltar para o desenvolvimento da própria companhia. O replicamento de estratégias impacta também os resultados da empresa. 

A perda de identidade pode ser vista caso os processos da concorrência sejam imitados. Portanto, tomar cuidado com o benchmarking é necessário para garantir a exclusividade e a qualidade da empresa.

Os tipos de benchmarking

Para que uma empresa que atua oferecendo impermeabilização de sofá, ou mesmo outra de qualquer segmento diferente, decida fazer benchmarking, ela deve conhecer os tipos disponíveis. São eles:

  • Competitivo;
  • Funcional;
  • Interno;
  • Genérico;
  • De cooperação.

O benchmarking competitivo é aquele que toma os concorrentes como modelo, ou seja, é usado para medir o posicionamento com relação a empresas que disputam os mesmos clientes. 

Dados como faturamento e crescimento divulgados oficialmente por essas empresas ajudam na realização do benchmarking competitivo.

Já o benchmarking funcional é aquele que tenta entender processos de outras empresas, sejam elas parecidas ou de outro setor. 

A organização financeira é um dos pontos que pode ser analisado, pois os processos de gestão são mais universais e podem ser aplicados.

O benchmarking interno analisa os departamentos da própria empresa. Isso quer dizer que um setor como o financeiro e o de vendas podem ser comparados para a verificação de eficiência e produtividade, de modo a melhorar ambos os setores.

No benchmarking genérico, o que é estudado são processos semelhantes, entre uma empresa e outra, sem que isso signifique que ambas estejam criando um mesmo serviço ou produto. 

Por fim, o benchmarking de cooperação ocorre entre duas companhias, que fecham uma parceria, para trocar suas experiências. Assim, aquela que tem sucesso no atendimento ajuda aquela que tem sucesso na produção interna. 

Dessa forma, após um levantamento, as duas empresas trocam informações que podem ajudá-las a crescer juntas, como pode ser o caso de uma companhia especializada em terceirização de recepcionista e outra de terceirização de segurança.

Considerações finais

Sendo assim, para uma empresa que deseja crescer e se destacar no mercado, nada é mais importante e necessário do que estar atendo ao segmento em que atua.

Por isso, o benchmarking é um recurso indispensável para o dia a dia, pois fornece informações valiosas que podem mudar o cenário da empresa e permitir que ela aprimore os seus resultados com mais assertividade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.