Conheça o perfil de fundadores de startups brasileiras

As startups são empresas emergentes que estão ganhando cada vez mais espaço, cujo objetivo é oferecer ideias e soluções diferenciadas para o público.

Hoje em dia, as pessoas têm acesso aos mais diferentes tipos de produtos e serviços, que facilitam a rotina e tornam a vida mais moderna e prática. As startups podem ser consideradas como fruto da tecnologia, assim como essas soluções.

Ao fazer uma breve análise, é possível encontrar muitas soluções provenientes dessas empresas em nosso cotidiano, como os aplicativos de delivery de comida, motoristas particulares, entre outros serviços.

Além de tornar tudo mais rápido e prático, eles também baratearam o custo de serviços que poucas pessoas podiam pagar antigamente. Por exemplo, os aplicativos de motoristas facilitaram a vida de quem não podia pagar um táxi.

O principal objetivo dessas empresas é colaborar com a sociedade e aproveitar todos os recursos que a tecnologia oferece, e elas têm outro ponto em comum: o perfil de seus fundadores.

Para entender um pouco mais sobre esse assunto, neste artigo, vamos explicar o que é uma startup, os tipos de negócios brasileiros nesse modelo, além de qual é o perfil de seus fundadores.

Afinal, o que é uma startup?

Startup é um termo que há bastante tempo já era popular nos Estados Unidos, mas foi entre os anos de 1996 e 2001 que ele se tornou mais comum, por conta da bolha da internet.

Podemos traduzir esse termo como “empresa emergente”, considerando seu significado como um negócio que está sendo iniciado e que promete ser um grande sucesso.

Contudo, considere que uma startup é diferente de uma empresa consolidada, como uma de corte a laser em chapa de aço, por exemplo.

Além disso, do ponto de vista dos investidores, tratam-se de negócios inovadores, possuem baixos custos de manutenção, crescem rapidamente e geram lucros muito altos.

Também existe quem defina essas empresas como um grupo de pessoas que procuram algo repetível e escalável e que trabalham em condições de extrema incerteza.

Isso quer dizer que elas não podem afirmar se a ideia vai funcionar. Além disso, a maneira como uma startup gera valor é diferente, como no caso do Google, que cobra apenas os cliques que os anúncios recebem.

Ademais, as startups são repetíveis porque entregam o mesmo produto em larga escala ilimitada, sem que para isso seja necessário fazer adaptações ou customizações.

Em outras palavras, essas empresas vendem o mesmo produto várias vezes e eles estão sempre disponíveis, independentemente da demanda.

Pense, por exemplo, nas locadoras. Elas precisavam ter 3 ou 4 cópias de um mesmo filme para distribuí-las a diferentes clientes. Hoje em dia, a Netflix entrega centenas de filmes para milhões de clientes, sem se limitar.

Já uma empresa de telas de proteção para gatos trabalha com uma quantidade maior do mesmo produto para atender à demanda.

No que diz respeito à escalabilidade, é a capacidade que a startup tem de crescer cada vez mais, sem que esse crescimento influencie no modelo de atuação.

Ou seja, são negócios que crescem sua receita, mas sem aumentar os custos ou aumentando-os bem lentamente. Com isso, a margem é cada vez maior, os lucros se acumulam e a companhia gera riqueza.

Por fim, as empresas emergentes são populares no mundo todo, inclusive no Brasil, apresentando boas ideias. Para quem pensa em abrir uma empresa desse tipo no país, é interessante conhecer um pouco mais sobre as mais famosas.

Por dentro das startups no Brasil

As startups brasileiras variam bastante, podendo ser desde serviços financeiros até entregas por delivery, e dentre as que mais se destacam estão:

iFood

O iFood mudou totalmente a maneira como as pessoas pedem comida, uma vez que conecta restaurantes, clientes e entregadores. Mesmo tendo um nome estrangeiro, a empresa é brasileira.

Foi fundado em 2011 e hoje já é o maior aplicativo de delivery da América Latina, atuando em outros países como Argentina, Colômbia, México, entre outros, e os usuários podem fazer pedidos em:

  • Restaurantes e redes de fast food;
  • Supermercados;
  • Farmácias;
  • Pet shops.

Ou seja, boa parte do que os consumidores precisam em seu dia a dia está em um único lugar, e a empresa emergente promete fazer muito mais.

Quinto Andar

Existe startups de banho e tosa leva e traz e para quem quer alugar um imóvel sem complicações. A plataforma facilita e desburocratiza o processo para proprietários e locatários, pois dispensa fiadores.

Além disso, trabalha com assinatura digital para firmar os contratos de locação, além de que os proprietários podem anunciar os imóveis gratuitamente.

Resultados Digitais

A Resultados Digitais (RD) é a maior startup de Marketing Digital do Brasil, que trabalha com o modelo SaaS (Software as a Service).

Isso se deve ao fato de que a principal fonte de receita é a RD Station, plataforma usada para gerenciar estratégias de marketing.

A empresa também é responsável pela realização do evento RD Summit, que reúne profissionais de marketing no país todo.

Nubank

A Nubank trouxe para o Brasil o modelo de bancos digitais, por meio de um cartão que funciona como crédito e débito. Por meio dela, o cliente tem acesso a todas as soluções de um banco convencional, mas sem as tradicionais taxas abusivas.

Pessoas e empresas, como uma de aluguel de escavadeira, podem utilizar a Nubank. Sem contar que depois dela, vários outros bancos do mesmo tipo surgiram.

99

A 99 é um aplicativo de motoristas criado em 2012 por Paula Veras, Renato Freitas e Ariel Lambrecht e se tornou a primeira startup unicórnio do Brasil. Isso significa que seu valor é estimado em mais de 1 bilhão de dólares.

Com valores mais acessíveis por corrida, a 99 melhorou a mobilidade urbana e é a preferida de muitos usuários.

Descomplica

Se procurarmos por startups de pneu de avião, é bem provável encontrar, tendo em vista que essas empresas atuam em diferentes modalidades. A Descomplica, por exemplo, surgiu em 2011 e oferece aulas preparatórias para o ENEM e demais vestibulares.

Atualmente, a plataforma oferece cursos de pós-graduação em diferentes áreas, com valores mais acessíveis.

Qual o perfil dos fundadores de startups brasileiras?

Para ter uma ideia brilhante, basta ser criativo. No entanto, não podemos negar que existe um certo padrão no perfil dos fundadores de startups no Brasil.

Por exemplo, eles costumam ser formados em cursos que trabalham o desenvolvimento do empreendedorismo, como Administração, Engenharia, Economia e Ciências da Computação.

São profissionais requisitados por todo tipo de empresa, como um fabricante de balcão promocional, principalmente pelo fato de investirem em pós-graduação nas áreas de administração e finanças.

De acordo com uma pesquisa da área, 100% dos fundadores de startups possuem graduação, enquanto apenas 50% investiram em uma pós-graduação.

Também é importante falar sobre suas experiências anteriores no mercado, visto que antes de abrir um negócio, cerca de 44% tiveram uma experiência de cerca de 6 anos em outras empresas.

Ademais, 70% trabalhavam em grandes empresas antes mesmo de fundar outra companhia, geralmente nos setores financeiro e na consultoria.

Entretanto, menos da metade fundou empresas na área em que atuou anteriormente, e por essa razão, essas pessoas precisaram adquirir novos conhecimentos e se especializar.

Para ter um negócio de sucesso, é fundamental conhecer o mercado em que atua e possuir boas habilidades profissionais.

Por exemplo, se a ideia é abrir uma confecção de roupas femininas, o empreendedor deve conhecer como é a fabricação de roupas, tecidos, estar por dentro da moda, entre outras características.

Com relação à idade, os fundadores costumam ter entre 31 e 32 anos, o que nos leva a concluir que estes já possuem pelo menos uma experiência profissional anterior à fundação.

Além disso, poucos abriram o negócio logo após terminar a graduação, portanto, é necessário ter um pouco de experiência profissional para criar uma startup de sucesso.

Mesmo diante dessa média, existem fundadores bem jovens, com cerca de 19 anos e mais velhos, com cerca de 65 anos. Portanto, não existem limites para criar uma empresa de sucesso.

No que diz respeito aos dados demográficos, existe uma grande diferença de gênero, uma vez que 90,2% dos fundadores são homens.

Entretanto, apesar de representarem apenas 9,8%, as mulheres estão ganhando um espaço progressivo desde 2010, nas mais diversas áreas, desde tecnologia até soluções como adestrador de cão.

É fundamental destacar que 70% dos fundadores de startups no Brasil são brasileiros, portanto, o mercado nacional está bastante aquecido e há espaço para trazer novas soluções ao país.

Conclusão

A palavra startup remete a uma empresa inteligente, diferente e que procura solucionar os problemas de seu público de maneira prática e acessível.

Por essa razão, são verdadeiras promessas do empreendedorismo e enriquecem o mercado com soluções simples, mas muito necessárias.

Como vimos, o Brasil é um país com muitas startups de sucesso e que facilitam a vida de brasileiros e até de consumidores estrangeiros. São companhias que nasceram de uma ideia próspera e promissora.

Seus fundadores possuem algumas características em comum, mas o que vale mesmo é ser inovador, focado e ter em mente algo que vai transformar o mercado como um todo.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.