Produzir conteúdo já se trata de uma questão de sobrevivência para grande parte das empresas. 

As redes sociais já são a principal fonte de informação e entretenimento para o usuário médio, ao menos se confrontados com os números nacionais.

Estar em destaque nas mídias sociais é um objetivo perseguido por pessoas físicas e jurídicas, seja para realizar o sonho de expansão de suas ideias e talentos para um grande número de indivíduos ou para aumentar seu volume de vendas. 

Em todo caso, estar em uma posição de influência nas mídias sociais é uma tarefa que depende da criação de conteúdo de qualidade em totem fotografico

A qualidade, neste contexto, é definida pela utilidade, acessibilidade e atratividade para o público. 

Encontrar a mensagem que é útil, acessível e atraente para a audiência é possível através do entendimento de quem é o receptor da mensagem, qual é o seu contexto, interesses, lições de vida e necessidades a serem satisfeitas.

Neste artigo, o leitor será apresentado a uma série de dicas voltadas para a produção de conteúdo para as redes sociais, com instruções sobre como implementar e qual o seu impacto na presença de um perfil online. 

Por que criar conteúdo?

A criação de conteúdo gera impacto sobre a experiência e as decisões do público desde a antiguidade, mas seu papel ganhou ênfase na era da informação. 

Provocada pelos veículos de mídia em massa, a produção de conteúdo tornou-se uma extensão da existência. 

O indivíduo produz conteúdo como forma de afirmar-se, um símbolo de sua humanidade, uma marca que informa ao mundo sobre sua existência e sua posição na vida social. A rede social funciona como serviços de certificação.

Há quem diga que existir é movimentar-se e modificar aquilo que já existia antes de sua chegada. A publicação de um artigo, livro e no contexto das redes sociais, uma postagem, funciona como um método de modificação do ambiente, deixando um rastro. 

Milhões de publicações são lançadas na web por segundo, um volume de arquivos suficiente para garantir o anonimato. 

Ainda assim, o que se publica é mantido, guardado para a posteridade como uma fotografia. 

A promessa subentendida dos aparelhos e ferramentas de mídia, seja sobre a forma de texto, áudio, imagem ou vídeo, é a captura do presente e a conservação do passado para o futuro. As próximas gerações podem memorizar rostos antigos por meio de fotos. 

Posicionar-se em destaque nas redes sociais é uma luta contra o anonimato, o esquecimento no bolo de publicações lançadas na internet, em um notebook novo, a qualquer instante. É a aproximação da chance de fazer história. 

Para as empresas, a aproximação do contato entre amigos e familiares, permitida pelas mídias sociais, representa também uma comunicação mais íntima entre instituição e consumidor, uma vantagem que o salva do anonimato perante a concorrência. 

A padronização da produção em massa é também um movimento na direção daquilo que é anônimo, impessoal. 

O que anteriormente seria consumido de um produtor local, um artesão conhecido pela família, hoje é retirado de prateleiras idênticas. 

O cliente das sociedades pós-industriais não conhece o proprietário das marcas da maior parcela de produtos que consome, é uma relação distante demais. 

Para inibir o anonimato que se segue, cria-se uma personalidade para a marca, um caráter mais humano. 

A produção de conteúdo para as redes sociais é uma oportunidade inédita de estreitar laços entre uma marca de açaí da fábrica e cliente, refazendo o relacionamento comprometido pelos desdobramentos da Revolução Industrial. 

As relações de confiabilidade e reputação sempre estiveram presentes nas transações comerciais, onde o consumidor, em tempos antigos, analisava o dono do empreendimento e tirava conclusões com base na ética de sua vida pessoal e negócios. 

Hoje, a confiabilidade é medida pela reputação da marca, extraída de sua acessibilidade e experiências passadas com outros clientes. Isso resgata o fator da mídia: o passado fica sempre registrado para a posteridade. 

As mídias sociais transformam reputação em uma cadeia intrincada de recomendações, com a qual foi possível desenvolver o conceito de embaixador do negócio.

Isto é, o cliente que, uma vez satisfeito com a marca, a recomenda para seu círculo social. 

Desta forma, produzir conteúdo para as redes sociais é uma ação que posiciona uma empresa de mochila feminina personalizada, em um espaço privilegiado em seu mercado, desencadeando benefícios como: 

  • Melhorias na percepção de autoridade pelo público; 
  • Maior taxa de sucesso na prospecção do cliente; 
  • Maior interesse geral nos produtos da marca; 
  • Maior valor agregado percebido; 
  • Melhoria nos índices de fidelização do cliente. 

Portanto, aderir às mídias sociais é uma tarefa simples, de baixo risco e barato investimento, que garante efeitos de longo prazo sobre o relacionamento com o consumidor, garantindo uma experiência personalizada e inesquecível. 

Criando conteúdo de qualidade

Criar conteúdo para a web é uma tarefa que depende do conhecimento de seu público-alvo, uma vez que espaços como as redes sociais envolvem grupos de diferentes tipos e com interesses muito distintos. A segmentação é uma palavra de ordem. 

As redes sociais possuem suas dinâmicas de interação exclusivas, com algoritmos responsáveis pela segmentação e indicação de conteúdo para o usuário com base no seu histórico de visualizações e buscas. 

Produzir conteúdo para essas plataformas envolve o estudo dos dois principais elementos deste tipo de comunicação: o receptor e o veículo da mensagem. 

Este processo pode ser simplificado em 4 dicas demonstradas abaixo.

1- Seja compatível com cada mídia

O produtor de conteúdo deve escolher qual ou quais redes sociais pretende colocar em prática sua estratégia. 

Seja qual for a mídia escolhida, a compatibilidade com a dinâmica da plataforma é fundamental para o sucesso de seu projeto. 

A dinâmica das redes sociais é influenciada pelas regras pré-estabelecidas de postagem, pela presença de timelines e acessibilidade a estas, pelo sistema de recomendação aplicado pelo site e pela comunicação entre perfis por meio de posts e mensagens. 

Uma rede social focada no conjunto de conexões sociais de cada perfil, com recomendações exclusivas de contas que o usuário segue, pode apresentar uma dinâmica mais fechada, onde a recomendação orgânica possui um alto peso sobre o engajamento. 

Mídias de vídeos curtos apresentam um volume de consumo maior se comparadas com mídias de vídeos mais longos, por exemplo. 

Um especialista em massoterapia pode dividir-se entre as plataformas, com conteúdo exclusivo para cada uma. 

Outro fator importante para a compatibilidade de conteúdo é a experiência do usuário em tela. 

Plataformas voltadas para o uso em aparelhos mobile apresenta sistemas de enquadramento de fotos e vídeos distinto das redes voltadas para desktop. 

2- Construa um perfil da audiência

Estas são algumas das perguntas que o criador de conteúdo deve responder por meio da construção de um perfil da audiência:

  • Quem é o seu público? 
  • Qual a sua faixa etária? 
  • O que ele gosta? 
  • Por qual dispositivo ele acessa as redes sociais? 

Um criador de conteúdo voltado para alimentos veganos deve conhecer qual perfil de usuário apresenta uma tendência maior a se interessar por suas publicações, quais as necessidades e interesses adjacentes deste indivíduo. 

Projetar tais características parte de uma percepção de média, isso é, o conjunto de características que se repetem com maior frequência em um grupo segmentado. Esses fatores serão usados para a criação de uma persona. 

Estatísticas de pesquisa em motores de busca, preenchimento de fichas e análise de criadores de conteúdo do mesmo segmento são algumas das fontes que o empreendedor pode usar para criar uma imagem detalhada de seu cliente. 

3- Interaja com o público

Ainda que seja pequeno, interagir com o público é importante para estimular o engajamento com as publicações da conta. 

As pessoas gostam de ser ouvidas e consideradas, sendo o hábito de resposta um motivador para esse tipo de prática. 

Um público que comenta as publicações de uma conta é importante para o impulsionamento da página nos algoritmos de ranqueamento da rede, aumentando as chances de recomendação para outros usuários. 

4- Mantenha-se atualizado

As tendências das redes sociais, como correntes, modelos de vídeos e montagens podem auxiliar na produção de conteúdo para o criador que está começando seu trabalho, ainda em fase de adaptação. 

Um exemplo muito comum é a publicação de vídeos curtos satisfatórios, muitos deles mostrando alguma etapa da produção industrial de vidro, metais até balão de gás Hélio, com uma recepção muito positiva da audiência. 

Apresentadas sob a forma de tags, essas tendências são aplicáveis a quase qualquer tipo de assunto, desde que haja criatividade para inserir um tema em contextos distintos. 

O grande segredo deste tipo de conteúdo é a harmonia entre informação e entretenimento.

Conclusão 

Portanto, as mídias sociais representam um dos principais veículos de comunicação em massa da atualidade e por isso, são disputados por empresas e profissionais de diversas áreas, em busca da pulverização de suas ideias e a venda de seus produtos. 

Produzir conteúdo de qualidade para essas plataformas pode ser uma tarefa simples e acessível, desde que sejam observados os critérios básicos de publicação de mídia e de comunicação com o público.  

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Categorias: Blog